Não tenha medo de aprender o idioma alemão! A língua alemã não é tão difícil como parece.

Com um pouquinho de perseverança e otimismo, todo mundo é capaz de aprender o alemão. Você também!

As dicas a seguir visam ajudar quem está aprendendo ou pretendendo começar e talvez sejam úteis também para você. Boa leitura!

Não tenha medo do alemão!

Não tenha medo do alemão!

Recordo-me do meu primeiro contato mais íntimo com o idioma alemão. Confesso que me assustei, principalmente por causa das palavras longuíssimas. Quando uma vez li no jornal o número 1591 escrito por extenso (eintausendfünfhunderteinundneunzig), tive uma crise e pensei que jamais aprenderia esse idioma.

Com o passar do tempo, fui percebendo que o idioma alemão é inofensivo, que não é tão difícil como parece no início e que as palavras longas não são nenhum bicho de sete cabeças – são somente várias palavras coladas umas nas outras (leia mais aqui: Perdendo medo das palavras longas em alemão). A pronúncia do alemão espanta igualmente, mas também ela se aprende.

Não tenha medo, pois isso só atrapalharia o aprendizado.

Vá estudando e aprendendo e você verá: após uma familiarização com o idioma, o alemão deixa de ser tão assustador 😉

Queira realmente aprender o idioma alemão!

Tem que querer!

Para aprender qualquer coisa, o primeiro requisito básico é querer realmente aprender. Não adianta tentar com má vontade, com meia vontade ou só porque não tem uma ideia melhor do que fazer (do tipo: não sei se devo fritar um ovo ou aprender alemão).

Decida-se claramente e, uma vez decidido, jogue duro e lembre-se: aprender um idioma requer algum esforço e tempo. Corra atrás, estude, fale e aprenda, mas realmente querendo. E se você realmente quiser, você vai conseguir. Ganz sicher!

Seja otimista e confie em você mesmo!

Seja otimista e confie em você mesmo!
Não perca o otimismo!

Também não adianta começar a aprender alguma coisa achando que não vai dar certo. Evite pensamentos do tipo “eu jamais vou conseguir”, “não tenho talento para idiomas”, “o alemão é difícil demais”, etc. Um monte de gente já conseguiu isso antes de você, brasileiros de toda parte, gente jovem, gente menos jovem, pobres e ricos, ou seja, gente de todos os tipos. E, se eles conseguiram, porque você não conseguirá?

Se for para começar já achando que não vai dar certo, então invista seu tempo em outra coisa, pois essa postura vai realmente evitar que você aprenda o alemão. E, no final, você ainda vai achar que tinha razão, mas não tinha, pois teria aprendido se realmente tivesse acreditado em sua própria capacidade.

Aprenda a gramática!

Aprenda a gramática!

A gramática de qualquer idioma é extremamente importante, pois são regras que estabelecem um padrão que facilita a comunicação, independentemente das diversas tendências regionais e dialetos. Aprender essas regras facilita muito o aprendizado.

Mesmo que você ache gramática uma matéria seca, por ser muito teórica, é bom aprendê-la. Essa teoria vai lhe ajudar muito na prática. E, sinceramente, falar sem usar a gramática corretamente é feio. Em qualquer idioma.

Procure uma boa escola ou um bom professor/uma boa professora

Inscreva-se em uma boa escola!
Inscreva-se em uma boa escola!

Procure uma boa escola de alemão, onde você possa adquirir uma base firme do idioma. Uma escola boa não tem que ser necessariamente cara e uma escola cara nem sempre é boa.

Informe-se, consulte outros estudantes do idioma (por exemplo, através de redes sociais) e fique sabendo onde se aprende bem sem gastar muito. Na Alemanha, recomendo os cursos da Volkshochschule, que existe em cada cidade. Eles oferecem cursos normalmente bons por preços módicos, se bem que a qualidade pode variar de região para região.

Ou tome aulas particulares, com um bom professor ou uma boa professora. Mas tenha cuidado. Quando ainda se sabe pouco ou mesmo nada do idioma, fica muito difícil avaliar as capacidades de quem oferece aulas particulares. Há “professores” na praça que nem sequer falam alemão direito, algo que o aluno principiante nem percebe. Por isso, busque com cautela e peça referências, caso seja alguém que você ainda não conhece.

Fale sempre o que já sabe sem medo de errar!

Fale sempre o que já sabe sem medo de errar!
Fale sem medo de errar!

Se pensa que irá aprender um idioma na escola, saiba que está enganado. Na escola você receberá a base (teórica com um pouquinho de prática) do idioma, mas aprender mesmo só falando. No início, é normal que se tenha certo acanhamento de falar por medo de errar, mas esse acanhamento não é bom, ele é contraprodutivo. Fale, mesmo que você fale errado! Use o que você já sabe. E se não sabe, pergunte e aceite quando alguém corrigir seu erro, não sinta vergonha e não fique ofendido, pelo contrário: agradeça, peça para explicar como é certo e aprenda!

E se você falar e o outro não entender, fique tranquilo, respire fundo e tente de novo, talvez com outras palavras ou “descrevendo”, mesmo gesticulando o que queria dizer.

Saiba que, em geral, os alemães têm muita paciência com quem ainda não fala o alemão direito, mesmo que eles tenham um jeito direto de corrigir, que você deveria aproveitar para aprender! E, se aparecer algum alemão chato, de cueca muito apertada, daqueles que contam as ervilhas na sopa (gente que existe em todos os cantos), que não tenha paciência com um “gago idiomático”, não dê importância ou mande-o falar INCONSTITUCIONALISSIMAMENTE com a boca cheia de farinha! O importante é você falar e usar sempre o que já sabe, sem se importar com o que os outros pensam e sem medo de errar..

Amplie sempre seu vocabulário!

Amplie sempre seu vocabulário!

Seja atento e curioso. Sempre que você escutar ou ler uma palavra nova, na rua, em um jornal ou uma revista, na televisão, no rádio, seja onde for, procure saber o que significa, anote-a, aprenda como ela é escrita e pronunciada e amplie assim diariamente seu vocabulário.

Você poderia tentar aplicar o “método dos cartões”: você providencia (ou corta você mesmo) pequenos cartões lisos de ambos os lados. Quando você aprende uma palavra nova, você pega um cartão, escreve a palavra em alemão de um lado e, do outro lado, de preferência com uma caneta de outra cor, o significado em português. Depois você separa os cartões em três grupos: grupo 1 – palavras novas ainda praticamente desconhecidas, grupo 2 – palavras que já conheço, mas que ainda não gravei, grupo 3 – palavras que domino bem (você pode criar mais grupos, se quiser uma separação mais exata). Na medida em que uma palavra nova for aprendida (e somente então), ela passa para o grupo seguinte. E se você não souber mais o significado de uma palavra que já soube, o cartão volta para o grupo anterior. No início, o grupo 1 será o mais cheio de todos, mas, com o tempo, os outros grupos irão crescer.

Um bom vocabulário é essenial para quem quer falar bem um idioma. Portanto, busque sempre aprender paralavras novas.

A palavra Vocabulário em alemão:

der Wortschatz

ou

das Vokabular

Anotou? 😉

Escreva sempre o que você já sabe falar!

Escreva sempre o que você já sabe falar!

Um exercício muito importante, que você pode e deve fazer em casa, independentemente da escola ou do professor: escreva sempre aquilo que você já sabe falar. Isso lhe dará segurança, facilitará a memorização e evitará que depois você se torne um ‘analfabeto’ em alemão, que até sabe falar, mas não sabe escrever!

Cuidado com o inglês!

Cuidado com o idioma inglês!
Cuidado com o idioma inglês!

Chegar na Alemanha falando inglês é de grande ajuda no início e facilita muita coisa quando ainda não se sabe alemão, mas tem um perigo: como dá para se virar com o inglês, há quem se acomode e não se esforce realmente para aprender o alemão.

O problema é que o inglês ajuda, mas não basta! Mais cedo ou mais tarde a pessoa vai se ver deparada com situações, nas quais ela vai precisar do alemão, por exemplo, ao procurar um emprego ou para estudar em alguma escola/universidade ou mesmo para bater um papo com o vizinho que só fala alemão. Também não é muito bacana viver num lugar sem entender os que as pessoas dizem à sua volta.

Se você tem planos de vir para a Alemanha e ainda não fala alemão, seria mesmo bom que soubesse então inglês. Mas tenha cuidado para não se acomodar e achar que não é importante aprender bem o alemão. Isso só dá certo por um tempo.

Tome aulas de conversação com um professor particular nativo e/ou procure um parceiro de tandem

Tome aulas de conversação com um professor particular nativo e/ou procure um parceiro de tandem

Uma boa forma de melhorar a pronúncia e o entendimento do idioma estrangeiro é tomar aulas de conversação. Isso pode ser feito em escolas, claro, mas uma aula particular, com um professor concentrado somente na sua pronúncia, pode acelerar muito seu aprendizado. Mas cuidado: aulas de conversação só com professor nativo!!! Ou você quer aprender alemão já com sotaque de estrangeiro? 😉

A mesma coisa vale para parceiros de tandem, que também deveriam ser nativos. Procure na internet se não encontra um alemão ou uma alemã que esteja aprendendo português e queira treinar com alguém do Brasil e que lhe ajude a treinar seu alemão. Hoje isso é possível mesmo à distância, via Skype, WhatsApp ou programas similares.

Não salte etapas!

Não salte etapas!
Não salte etapas!

Aprenda o idioma sem pular etapas. Tenha cuidado, pois algo que lhe pareça insignificante hoje pode lhe fazer falta mais tarde. Não recomendo saltar cursos (por achar que está muito avançado para a classe atual). Faça isso somente se você realmente estiver seguro de que domina bem o conteúdo do nível que deseja saltar para depois não ter a impressão de que “perdeu o bonde” em algum lugar e não aprendeu alguma coisa que deveria ter aprendido.

Isso aconteceu comigo. Saltei o curso G2 (Grundstufe 2 na época) por recomendação da professora, que achava que eu estava adiantado. Bom, consegui aprender bem o idioma, mas tive por muito tempo umas lacunas em minha gramática, exatamente naquilo que foi abordado no curso que saltei. Hoje eu não faria isso ou pelo menos me certificaria melhor de que estaria levando os conhecimentos necessários para a etapa seguinte.

Não procure lógica em idiomas, muito menos no alemão!

Não procure lógica em idiomas, muito menos no alemão!
Não procure lógica em idiomas!

No início, todo mundo fica tentando entender a lógica do idioma alemão. Então se aprende as regras, acreditando que entendeu como o idioma “funciona”. Mas não demora muito para se perceber o óbvio: cada regra tem um monte de exceções! Idiomas não são lógicos, eles são dinâmicos e mudam constantemente. Não raramente, a linguagem coloquial de hoje torna-se a regra gramatical de amanhã. Por isso, desista de ficar procurando a lógica de um idioma, pois ela só existe até certo ponto. O negócio é ligar as antenas, perceber e aprender como a língua é falada. Com o passar do tempo, como em seu idioma materno, você saberá intuitivamente o que é certo ou errado.

Reconheça a vantagem da diferença!

Reconheça a vantagem da diferença!
Reconheça a vantagem da diferença!

Vejo gente reclamando que o alemão é difícil de aprender por ser muito diferente do português. Sim, isso é um empecilho no início, mas vantajoso mais tarde. Com o passar do tempo, quando você já estiver dominando melhor a língua, isso será bom, pois você terá menos confusões com o português do que em idiomas semelhantes, como italiano ou espanhol.

Muitos brasileiros que vivem muito tempo em país com idioma parecido terminam praticamente esquecendo o português, já que tudo se mistura. O alemão tem a vantagem de ser tão diferente que essa mistura quase não ocorre: basta comutar entre um e outro idioma e falar sem grandes *atrapalhações*.

Verbos: o alemão “pensa ao contrário”!

Verbos: o alemão "pensa ao contrário"!
Verbos: o alemão “pensa ao contrário”!

Em frases simples, a sintaxe do alemão é semelhante à do português, seguindo o esquema SUJEITO-VERBO-OBJETO. Por exemplo:

EU GOSTO DE VOCÊ! = ICH MAG DICH!
ou EU BEBO ÁGUA. = ICH TRINKE WASSER.

Em frases com mais de um verbo, o posicionamento de elementos na frase alemã é diferente do português. No idioma alemão, se pensa “ao contrário”, com a ordem dos elementos “invertida”. Enquanto que no português se perguntaria:

VOCÊ QUER APRENDER A FALAR ALEMÃO?

se formula a mesma frase em alemão da seguinte forma:

WILLST DU DEUTSCH SPRECHEN LERNEN?
(=Quer você alemão falar aprender?)

Enquanto que no português vem primeiro o verbo ‘aprender’ (que é aquilo que se quer fazer), no alemão ele vem no fim. O mesmo vale para a resposta:

JA, ICH WILL DEUTSCH SPRECHEN LERNEN.
(=Sim, eu quero alemão falar aprender), o que em português diríamos:

SIM, EU QUERO APRENDER A FALAR ALEMÃO.

É um pouco confuso no início, mas depois você também irá conseguir “pensar ao contrário” quando falar alemão. Isso vem com o tempo 😉

Falar português só atrapalha quando se exagera!

Falar português só atrapalha quando se exagera!

Muita gente que vem para a Alemanha acha que falar português atrapalha o aprendizado do alemão. Por experiência, digo: isso não é bem assim! É claro que não há nada demais em falar português com outro brasileiro, e isso é até necessário, pois todo ser humano precisa de se comunicar de vez em quando em seu idioma materno. O erro aqui seria EXAGERAR, só querendo falar e escutar português o tempo todo, só ler textos em português ou fazer questão de assistir programas de televisão brasileiros. Fale seu português, não exagere, não misture os idiomas (vide dica 16) e tudo estará bem.

Não misture os idiomas!

Não misture os idiomas!

Uma coisa que atrapalha muito é a mania de misturar idiomas (alemão com português e também inglês). Muitos fazem isso até numa única frase. Escuto muito coisas do tipo “Eu vou de U-Bahn” ou “Guten Morgen, meu querido”. Tenha cuidado com isso. Fale português ou alemão ou inglês ou mesmo esperanto ou iorubá, mas nunca tudo ao mesmo tempo!

Evite comparar os idiomas!

Evite comparar os idiomas!
Comparar para que?

Muitos gostam de ficar comparando os idiomas (“Isso em português é assim, isso em alemão é assado…”). Comparar para que, se ambos os idiomas são completamente diferentes? Acredite: isso não faz bem a seu aprendizado, pois, ao invés de se concentrar no idioma alemão, que é o que você deveria fazer, você vai ficar o tempo todo é pensando no “como é em português”, o que não vai adiantar muito. Não faz sentido, por exemplo, ficar constatando sempre de novo que “a mesa” em português é uma palavra feminina, mas em alemão é masculina (der Tisch) e coisas similares. Basta constatar uma vez. É assim e pronto. É a mesma coisa com o “es“: ele não vai deixar de existir em alemão só porque alguém vive repetindo que em português não tem neutro.

Evite traduzir o tempo todo!

Evite traduzir o tempo todo!

É óbvio que no início temos que traduzir o que aprendemos para o português, já que precisamos entender o que as palavras querem dizer. Mas, com o passar do tempo, essa tradução fica desnecessária e até começa a atrapalhar. O objetivo de quem quer falar bem um idioma deveria ser o de um dia conseguir também pensar nesse idioma, o que jamais dará certo se tudo for traduzido para a língua materna. E isso não faz muito sentido quando já se atingiu um certo nível. Se você está falando alemão e já sabe que aquele negócio de quatro pernas e um encosto, que usamos para sentar, em alemão se chama Stuhl, porque então traduzir primeiro na cabeça para o português (=cadeira)?

E tente se livrar o mais rápido possível do dicionário alemão-português. Dê preferência a um dicionário monolíngue (alemão-alemão), onde o significado das palavras é explicado em alemão. É claro que isso no começo é um pouco difícil, mas vai melhorando rapidamente com o passar do tempo.

Saiba: muitas palavras em alemão têm um sinônimo que vem do latim, algo muito útil para nós!

Saiba: em alemão há muitas vezes palavras equivalentes, de origem estrangeira, que são mais fáceis para nós!

No idioma alemão existem muitas vezes palavras de origem “estrangeira” (Fremdwörter) equivalentes a outras palavras tipicamente alemães. Como muitas dessas palavras vêm do latim, elas são uma benção para nós brasileiros. Aqui apenas alguns exemplos:

  • Bauchspeicheldrüse (alemão) = Pankreas (sinônimo) = pâncreas (português)
  • Lungenentzündung (alemão) = Pneumonie (sinônimo) = pneumonia (português)
  • Fürwort (alemão) = Pronomen (sinônimo) = pronome (português)
  • Eigenschaftswort (alemão) = Adjektiv (sinônimo) = adjetivo (português)
  • Nicht locker lassen/hartnäckig sein (sinônimo) = insistieren (equivalente) = insistir (português)
  • Gespür/innere Stimme (alemão) = Intuition (sinônimo) = intuição (português)
  • Einbindung (alemão) = Integration (sinônimo) = integração (português)
  • bejahend, zustimmend, bestätigend (alemão) = affirmativ (sinônimo) = afirmativo (português)
  • Zwiespältigkeit (alemão) = Ambivalenz (sinônimo) = ambivalência (português)
  • emotionale Anziehungskraft (alemão) = Affinität (sinônimo) = afinidade (português)
  • nicht klar abzugrenzen, gestreut (alemão) = diffus (sinônimo) = difuso (português)
  • Spritze, Einspritzung (alemão) = Injektion (sinônimo) = injeção (português)

O problema dessas palavras equivalentes é que elas existem, a maior parte das pessoas até que entendem, mas a “massa falante” da língua alemã não costuma usá-las. Enquanto elas são comuns para nós, falantes do português, muitos alemães acham que essas palavras são mais difíceis. Há quem pense que quem fala assim é arrogante, querendo mostrar que sabe “falar bonito”. Portanto, use essas palavras equivalentes com moderação 😉  É claro que isso depende de seu interlocutor. Para falar com um médico é uma maravilha, pois os termos específicos são muitas vezes (quase) os mesmos. Se você, por exemplo, for ao médico e não souber o nome de uma doença ou de um órgão em alemão, fale em português mesmo e o médico provavelmente entenderá.

Pronuncie todas as sílabas!

Pronuncie todas as sílabas!
Pronuncie todas as sílabas!

O brasileiro, quando fala, tende a engolir sílabas e juntar palavras:

“Comequevai, tudonaboa?”

A pronúncia do português e do alemão é muito diferente. Enquanto no português saímos colando uma sílaba na outra (o que torna o português mais melódico), no alemão se pronuncia cada sílaba separadamente (o que faz com que o alemão soe mais “duro”).

Então, quando falar alemão, fale realmente todas as sílabas. Se você disser:

“Wiegehtsdir?”

o alemão pode ter dificuldade de entender. Melhor seria:

“Wie-geht-es-dir?”*

* Wie geht es dir? = Como vai você?

Leia livros infantis e assista televisão (em alemão)!

kbTalvez você pense que não é mais criança para ler histórias infantis, mas tenho que decepcioná-lo: no aspecto idiomático, sempre se é uma criança quando se começa a aprender um novo idioma. E a mesma coisa que ajuda as crianças quando estão aprendendo a falar e mais tarde a ler e escrever também ajuda uma pessoa adulta, que está aprendendo um idioma estrangeiro.

Lembro-me de uma vez, há muitos anos, quando ainda não dominava o alemão direito, mas ainda assim tive a ousadia de ir sozinho à padaria para comprar pão. Tomei um susto quando entrei na loja e vi aquela variedade enorme de pães, eu que vinha do Brasil e estava acostumado com somente com quatro ou cinco tipos diferentes. A vendedora me perguntou o que eu queria, escolhi um pão pela cara de gostoso, sem nem saber do que se tratava e muito menos o nome, apontei para ele e disse à mulher “Das da!”. Ela foi pegar o pão errado e eu me manifestei: “Nein, das da, da, da!”. Alguém duvida que isso seja linguagem de criança que ainda está aprendendo a falar?

No início do meu aprendizado do alemão, li muitos livros infantis, e isso foi algo que me ajudou muito! Esses livros têm uma linguagem clara, simples e ensina exatamente aquilo que um aluno adulto de línguas mais precisa: um vocabulário básico. Eu recomendaria ler clássicos alemães, contos e fábulas, mas também há publicações atuais boas. Eu li, por exemplo, todas as histórias de Pumuckl, um “Kobold”, uma espécie de gnomo/duente, de cabelos vermelhos e que só podia ser visto pelo carpinteiro Meister Eder, na casa do qual ele vivia (e aprontava!). Ri muitos com suas travessuras. E sofri em dobro porque muita coisa era escrita em dialeto bávaro, mas essa leitura deu um grande empurrão no meu alemão.

Filmes infantis, mas também quaisquer programas de televisão em alemão são bons para o aprendizado, mas tenha cuidado para não ver filmes dublados ou desenho animado, pois nesses casos nem sempre o movimento da boca do personagem acompanha bem o que ele diz, dificultando o entendimento.

Se você já vive na Alemanha, vá a qualquer biblioteca pública perto de você. Lá você encontrará inúmeros livros e CDs/DVDs infantis. Escolha os que mais lhe agradar, divirta-se e (!) aprenda o alemão de uma forma “kinderleicht*”

* kinderleicht (ao pé da letra ‘fácil para criança’) quer dizer ‘absolutamente fácil’

Aproveite os recursos oferecidos (muitas vezes de graça) na internet!

Aproveite os recursos oferecidos (muitas vezes de graça) na internet!

Uma das boas coisas da vida moderna é, sem dúvidas, a internet, que nos disponibiliza muitas ferramentas excelentes para o aprendizado do idioma. Se informe, procure e você encontrará muita coisa boa, que muitas vezes nem custa nada.

5 alternativas para aprender alemão online gratuitamente

Procure contato com alemães!

Procure contato com alemães!

Do que adianta aprender alemão se depois você fica só entre brasileiros e falando português? Não faça isso! Busque contato com alemães, fale com eles, use seu alemão! Caso contrário, ele vai enferrujar.

Não desanime: tudo na vida tem seus altos e baixos!

Não desanime: tudo na vida tem seus altos e baixos!
Não desanime: tudo na vida tem seus altos e baixos!

O aprendizado de um idioma estrangeiro, como o alemão, nem sempre é fácil. Às vezes, estudamos muito, nos esforçamos, fazemos de tudo, mas temos a impressão de não sairmos do lugar. Alguém fala, você não entende, você quer falar, mas lhe faltam as palavras… Isso é muito frustrante e é compreensível que você desanime nessas horas. Mas não desista.

Lembre-se que o aprendizado do idioma requer algum esforço, e também paciência. Nem sempre estamos em boa forma, temos outros problemas para resolver, o cansaço é forte e atrapalha nosso aprendizado. Ou nos frustramos por falta de paciência, porque acreditamos que iríamos aprender o idioma rapidinho (do tipo “vou cinco vezes à escola e já posso ler Goethe em alemão!”). Seja realista, sereno e compreensivo com você mesmo. A vida sempre tem seus altos e baixos. E você verá: tempos melhores virão e, se não perder o ânimo e continuar estudando, um dia você se verá sentado no banco de um parque qualquer, lendo realmente (!) Goethe em alemão 🙂

Nunca perca o bom humor!

Nunca perca o bom humor!
Nunca perca o bom humor!

Ria dos seus próprios erros, pois muitos serão realmente engraçados, e se alguém rir de algum erro seu, não fique chateado, pois é normal, passamos todos por isso. E, nas horas de humor escasso, lembre-se dos alemães chamando todo mundo de automóvel quando dizem em português “Meus carros amigos…” 🙂 He, he.

Fica a dica, ou melhor, ficam as dicas 😉

Leia também: