Muita gente se pergunta se os alemães falam tudo certinho com a gente aprende no curso. Será que eles não cometem erros também?

A resposta é SIM. Mas antes eu tenho que dizer claramente que a situação é bem diferente da do Brasil e a língua portuguesa. Como o nome diz, a língua portuguesa é uma herança de Portugal. A língua que a gente fala no Brasil se desenvolveu de forma própria e é às vezes chamada de ‘português brasileiro’. A gente tem até hoje regras próprias (NGB) e por isso a gente tinha até pouco tempo inclusive ortografia separada. Mesmo assim, as regras da nossa gramática não mudaram desde o tempo dos nossos avós ou bisavós. Sendo assim a impressão que se tem é de que brasileiro fala TUDO ERRADO. Mas, na verdade, muitas regras já deveriam ter sido alteradas para acompanhar as mudanças. Ou seja, o que nós temos é uma gramática cheia de regras do tempo de Machado de Assis e uma língua viva bem diferente.

No alemão é diferente, pois a língua considerada padrão vem da própria Alemanha. Só que vale lembrar que existem muuuuuitos dialetos. Ou seja, este tópico não é para falar sobre dialetos, e sim, para mostrar como os alemães falam diferente do alemão padrão, mesmo quando estão tentando falar o tal ‘Hochdeutsch’.

É claro que os alemães falam diferente do que está nos livros. Mas, em geral, aquilo que é ensinado nos cursos pode ser usado e é ouvido tranquilamente nas ruas (claro, se você não estiver morando num local onde só se fale dialeto). Eu, por exemplo, fiz faculdade aqui. Na faculdade, os estudantes, em sua maioria, tentam falar um alemão sem dialeto. Eu nunca tive nenhum colega que falasse só dialeto. Por isso depende muito do local onde você mora e com quem você tem contato.

Vou fazer aqui uma pequena seleção de coisas ditas por uma boa parte dos alemães. Tudo que é citado aqui vale APENAS para as conversas informais, não para situações mais formais (como palestras numa faculdade). Além disso, são fenômenos que se observam em muita gente, mas não em todos:

1) Substituir GENITIVO por DATIVO.

Dizem que o Genitivo é um caso em extinção. No fala comum é corriqueiro ouvir Dativo onde se deveria ouvir Genitivo.

WEGEN DES REGENS vira então WEGEN DEM REGEN. No caso de um Genitivo de posse, usa-se VON e DATIVO.

Das Buch des Lehrers – Das Buch vom Lehrer

Com nomes de pessoas, é comum ouvir os dois.

Paulos Buch (sem apóstrofo), das Buch von Paulo

2) Engolir a terminação -E da primeira pessoa do singular do presente.

ICH HABE vira ICH HAB
ICH GEHE vira ICH GEH
ICH SAGE vira ICH SAG

ICH WECHSLE vira ICH WECHSEL
e por aí vai.

3) Trocar ALS por WIE.

E vocês achando que era dificuldade só de estrangeiros, né?

Que nada, virou comum ouvir ÄLTER WIE ICH (mais velho do que eu) no lugar de ÄLTER ALS ICH. Já ouvi dizer que tem uns que falam até ‘älter ALS WIE ich‘.

4) Trocar gêneros

Hmmmm.. essa é mais ou menos. Existe a diferença entre estrangeiro errando o DER, DIE, DAS e falante nativo errando. É como em português, mesmo um que nunca foi a uma escola, nunca diria ‘meu casa’, ‘minha carro’. Isso é um erro típico de estrangeiro. Mas se você perguntar a brasileiros se é ‘a alface’ ou ‘o alface’, aí as pessoas se dividem. Só que o dicionário só reconhece UM gênero.

O mesmo pode ocorrer no alemão, mas são casos esporádicos.

No dicionário tem ‘der Laptop’, mas às vezes se ouve dizer ‘das Laptop’.
A palavra ‘Cola’ (coca-cola) tem dois gêneros. Na parte Sul da Alemanha, Áustria e Suíça se diz ‘das Cola’, no Norte (maior parte da Alemanha) se diz ‘die Cola’. Ambas as formas são aceitas pelo dicionário.

5) Artigos indefinidos.

Com os artigos indefinidos ocorrem vários cortes na fala comum. É meio raro ouvi-los de forma clara, em duas sílabas. Quase sempre a primeira sílaba é cortada e a segunda sílaba é dita de forma átona.

Ich habe eine alte Frau gesehen. VIRA Ich hab’ ‘ne alte Frau geseh’n.
Er hat mit einer Schauspielerin gesprochen. VIRA Er hat mit’ner Schauspielerin gesprochen.

O artigo indefinido masculino no acusativo é quase sempre dito de forma idêntica ao nominativo, muitas vezes só o N é ouvido, tanto no masculino quanto no neutro.

Hast du einen Kuli? VIRA Haste ‘N Kuli?
Hast du ein Handy? VIRA Haste ‘N Handy?

Publicação original: Quero Aprender Alemão de Fábio Nogueira –  Licença CC BY-NC-ND 3.0

Foto:  Luis Molinero/Shutterstock

Última atualização deste post: 01/01/2018

Curta Alemanha para Brasileiros no Facebook e acompanhe as publicações do site