Bom, o primeiro de todos os passos é a tomada de decisão de viajar. Pois bem, uma vez que está decidido que você vai viajar para a Alemanha, você vai ter que ter algumas coisas para organizar, que dependem em primeira linha do motivo de sua viagem:

  • Simplesmente a passeio
  • Visita a um parente ou amigo
  • Reencontrar o grande amor, casamento
  • Aprendizado do idioma ou de uma profissão, cursar uma universidade, pós-graduação
  • Trabalho, feira/congresso, treinamento
  • Intercâmbio, programa de Au-Pair
  • Trabalho artístico, competições esportivas
  • Emigração

Desse motivo depende muita coisa. Quem vem para passear vai ter que tomar muito menos providências do que alguém que vem estudar ou trabalhar.

Por isso, a abordagem do tema “viajar para a Alemanha” tem que ser diferenciada e as peculiaridades de cada tipo de viagem serão tratadas em outros artigos.

Aqui serão apresentados os primeiros passos básicos que valem, de uma forma ou de outra, para qualquer um que tenha se decidido por fazer essa viagem.

Verifique mais uma vez sua decisão e resolva as coisas com antecedência

Se você está querendo viajar para a Alemanha somente para passear, então não há muito o que pensar, já que você estará vindo por um período mais ou menos curto. Mas se você está pensando em ficar mais tempo ou mesmo emigrar para sempre, então a história é outra.

Reflita bem sobre sua decisão. Emigrar não é uma decisão simples. Sair do Brasil para a Alemanha não é a mesma coisa que mudar de bairro ou de cidade dentro do próprio Brasil.

Você não se verá confrontado somente com um lugar diferente, mas praticamente tudo mudará: o idioma, a mentalidade, a cultura, o clima, a comida…

Então, o primeiro e mais importante passo para quem pensa em sair do Brasil para viver na Alemanha é ter consciência disso. Venha sabendo que tudo será diferente, que muita coisa será novidade e que sua experiência no exterior será maravilhosa, mas às vezes também muito difícil, pois você terá que conhecer uma vida totalmente nova, com hábitos novos, com coisas que você antes talvez nunca conseguiu imaginar.

Mudar de país é um passo marcante e é necessário ter consciência de suas consequências, tomando tal decisão com a devida serenidade e clareza.

Não esqueça do inverno alemão, que pode ser bem severo, escuro e longo. Se você pensa em viver na Alemanha, tem que ter consciência de que vai ter que suportá-lo.

Uma vez decidido, você vai ter que tomar diversas providências, que variam de acordo com seu objetivo na Alemanha. Se você quer estudar, por exemplo, você deve começar a se informar sobre as possibilidades, entrar em contato com escolas ou universidades, providenciar moradia, financiamento da viagem, etc.

Quem vem para trabalhar em uma empresa alemã deve esclarecer quem cuida da parte burocrática da viagem. Muitas empresas assumem todas as formalidades, talvez também a sua, e isso facilitaria muito sua vida.

É importante que você comece a cuidar logo dessas coisas e não deixe nada de importante para a última hora.

Como está a sua saúde?

Tanto faz se vem a passeio ou por um tempo maior, recomendo fazer um check-up médico antes da viagem para evitar qualquer surpresa nesse sentido.

O risco de adoecer no exterior vai existir de um modo ou de outro, mas é bom saber antes se está tudo bem e tratar um eventual problema de saúde antes da viagem.

Caso ainda não tenha, faça seu passaporte

O principal documento que você precisará é seu passaporte. Se ainda não o tem, procure o posto da Polícia Federal na região em que vive. Evite deixar isso para a última hora. E se você já tem um passaporte, controle se ele ainda está válido – ele deverá ter uma validade de, no mínimo, ainda três meses a partir da data de saída prevista, deve ter, no mínimo, duas páginas em branco e ter sido expedido dentro dos últimos dez anos.

Maiores informações sobre a emissão você obtém no site da Polícia Federal: http://www.dpf.gov.br/servicos/passaporte/passaporte

Informe-se e solicite o visto necessário

Se você está vindo como turista por, no máximo, 90 dias, você não precisa de visto para entrar na Alemanha. Mas é possível que no controle de imigração do aeroporto você tenha que comprovar que tem passagem de volta, hospedagem e dinheiro para se manter no período desejado.

Para todos os outros motivos de viagem é necessário solicitar um visto (permissão de residência) junto à representação alemã mais próxima de você.

Em alguns casos, a permissão de residência pode ser solicitada após a entrada na Alemanha diretamente no Departamento de Estrangeiros competente para o seu local de residência (por exemplo, para estudo superior, intercâmbio escolar, curso de idioma, reunião familiar, celebração de casamento e permanência de longa duração subsequente).

Caso você não tenha reservado um voo direto e entrar na Alemanha através de outro país do Espaço Schengen, você deverá solicitar uma autorização de residência antes de viajar.

Caso você já tenha estado na Alemanha anteriormente e tido problemas com o direito de permanência, é recomendável fazer o requerimento antes de viajar.1)

1) Fonte: Embaixada e Consulados Gerais da Alemanha no Brasil – www.brasil.diplo.de

Marque a data da viagem e reserve/compre suas passagens

Depois de esclarecer as formalidades acima, marque a data da viagem (mesmo que aproximada). Se você tiver liberdade de escolha da época do ano para vir, seria recomendável viajar entre março e junho, pois você chegará assim na primavera, com temperaturas amenas e terá o verão pela frente para se ambientar sem ter que enfrentar logo de cara o inverno severo alemão.

Comece a pesquisar preços de passagens. Vale a pena procurar passagens ainda cedo e prestar atenção nas promoções, pois assim se pode economizar bastante dinheiro. As diferenças de preço é muitas vezes enorme.

Esclareça onde vai morar/se hospedar

Enquanto alguém que vem a passeio necessita de uma hospedagem em hotel, albergue ou casa particular por alguns dias ou semanas, o emigrante precisa de uma moradia com caráter mais definitivo, de um quarto, um apartamento ou uma casa para morar, o que é algo mais complexo.

De um jeito ou de outro, recomendo se informar em grupos locais no Facebook, com gente que vive na cidade para qual pretende ir e perguntar por dicas de hospedagem e moradia.

Evite tentar esclarecer isso sozinho, sem conhecer o lugar e confiando em informações de anúncios na net. Há o risco de você terminar parando em algum bairro feio bem longe do centro, pagar um preço excessivamente alto ou mesmo cair nas mãos de pilantras, que fingem na internet que estão alugando um apartamento, pedem adiantamento de interessados e depois desaparecem com o dinheiro – na Alemanha NUNCA se paga NADA adiantado ao locador antes de receber as chaves do apartamento!

O contato com brasileiros da comunidade local pode ser de grande ajuda para evitar surpresas desagradáveis.

Seguro de saúde

Na Alemanha, o seguro de saúde é obrigatório. Se você está vindo para ficar, você vai precisar de um. Muitas companhias oferecem esses seguros (não vou aqui indicar nenhuma delas), os preços variam bastante.

Tenha cuidado para não optar precipitadamente por um seguro barato.

É compreensível que quem está mudando de país e já tem muitas outras despesas, tente conseguir um seguro de bom preço, que não pese tanto no orçamento. Mas se deve ter cuidado, pois o que sai barato no início pode terminar ficando bem caro depois.

Portanto, antes de fechar um contrato com uma seguradora, informe-se bem sobre os tratamentos que o seguro cobre. Muita gente abre mão, por exemplo, de psicoterapia ou tratamento dentário para baratear o seguro, mas se vê depois confrontada com custos altíssimos, que têm que pagar então do próprio bolso.

Se você vem como turista, é recomendável ter um seguro de viagem. Qualquer um pode ficar doente e despesas com atendimento médico pode ser bem altas.

Esclareça o lado financeiro da viagem

Tanto faz o motivo da viagem, você vai precisar financiá-la. Você vai ter custos com documentos, passagens, moradia/hospedagem, seguro de saúde, telefone/internet, alimentação…

Informe-se sobre o custo de vida, calcule bem, veja quanto vai precisar (pelo menos no mínimo) para viver e tente trazer dinheiro suficiente para financiar sua vida pelo menos nos primeiros meses – quanto mais tempo, melhor.

Se você vem a passeio, tente se informar sobre os preços de ingressos, de passagens de metrô, ônibus ou trem e todas essas despesas que turista costuma ter. O importante é ter uma visão geral dos custos que vai ter e criar uma estratégia de financiamento do projeto de viagem.

Não recomendo a ninguém que venha sem dinheiro, “nu com a mão no bolso”, na cara e na coragem, achando que irá ganhar dinheiro fácil por aqui.

A situação econômica atual da Alemanha não está mal, mas está vindo atualmente muita gente para cá e trabalho para quem ainda não fala o alemão direito anda escasso.

Pode demorar um pouco para você fincar o pé por aqui e é bom ter uma pequena reserva financeira para se manter por um tempo.

E não recomendo que ninguém venha para viver (e trabalhar) na ilegalidade. Viver na ilegalidade é viver com medo de ser pego, de ser deportado e é abrir mão de muitos direitos, pois quem vive ilegal, por exemplo, jamais procurará a polícia quando precisar de proteção, além de não ter seguro de saúde, tendo que pagar do próprio bolso quando fica doente.

Tenha todos os documentos necessários para a viagem

Passaporte, comprovante de seguro de saúde, cartões, contrato de trabalho, diplomas e certificados e todos os documentos que precisa para sua viagem já foram providenciados, está tudo em dia? Ótimo. Agora comece então a cuidar da bagagem 😉

Providencie as malas necessárias

Seu limite de bagagem vai depender da companhia aérea e de sua classe, mas normalmente são duas malas de 32kg para quem sai do Brasil. De um jeito ou de outro, você vai perceber que é pouco espaço para aquele monte de coisas que você quer levar. Você vai ter que decidir o que fica e o que vai com você e é recomendável ir fazendo isso com calma. Você vai precisar de malas ou bolsas robustas e alguma menor como bagagem de mão e é bom já ir providenciando isso.

Bom, isso basta por enquanto 🙂


 

Leia também:

Dicas úteis para quem está pensando em se mudar para a Alemanha

Quero viajar para a Alemanha como turista. O que preciso saber?