Pode parecer inacreditável, mas um partido político alemão luta contra a sexualização dos “anões de jardim” (o Gartenzwerg, o anãozinho de jardim da Alemanha), levando a coisa mesmo a sério.

gartenzwerg

Não há dúvida de que os anõezinhos de jardim (os Gartenzwergen) fazem tão parte do dia-a-dia alemão quanto cerveja, batata, chucrute e automóveis velozes na Autobahn.

Mas isso não quer dizer que eles sejam amados por todos. Há também quem os veja como pura cafonice, não os levando muito a sério ou mesmo os odiando.

Gartenzwerg, anãozinho de jardim da Alemanha

Para muitos alemães, entretanto, esses anões são extremamente importantes, tanto que existem normas para eles: o anão de jardim tem no máximo 69 centímetros de altura, barba, gorro vermelho, avental de couro e carrega uma pá ou picareta, lampião ou carrinho de mão e é feito de argila.

Mas, hoje em dia, se encontra por aí anõezinhos de material sintético, de nádegas ou pênis de fora, fazendo outros gestos obscenos, o que é visto como algo inaceitável e como uma enorme falta de respeito por esses homenzinhos que seriam um patrimônio cultural alemão, pelo menos na opinião do „Partido Internacional dos Anões“ (Internationale Zwergenpartei – IZP), que luta pelos seus direitos e tenta proibir essa sexualização que anda acontecendo nos últimos anos.

Gartenzwerg, o anãozinho de jardim da Alemanha
Foto: Andreas Klein | Flickr | CC BY-SA 2.0

Os Gartenzwergen: herança cultural imaterial da humanidade?

O partido já se dirigiu à UNESCO, solicitando que os Gartenzwergen sejam tombados como herança cultural imaterial da humanidade, colocando-os no mesmo patamar que o tango argentino, a caligrafia tradicional chinesa, o fado português ou o flamengo espanhol.

Na última convenção do partido, os 140 filiados aprovaram a Resolução contra o abuso dos anõezinhos para fins políticos, racistas e sexistas a ser enviada à Secretaria de Combate à Discriminação do Governo Federal da Alemanha.

O motivo são os „falsos anões“, que apesar de parecerem com os originais, se diferenciam por suas poses exibicionistas e obscenas, mostrando o traseiro ou o pinto, ofendendo com o dedo médio, embriagados ou outras coisas similares, algo traumatizante para os amantes desses pequenos homens barbudos.

“Sinto-me mal vendo tanta nudez”, queixou-se Frank Ullrich, o líder do partido, em entrevista ao jornal BILD.

Tudo isso sem falar da péssima qualidade desses anões baratos de PVC fabricados na Ásia, que seria uma verdadeira insulta, completou Frank Ullrich.

O partido classifica tais abusos como atentado ao pudor, não aceita essa instrumentalização de tão grande patrimônio cultural alemão e exige mais respeito pelos anões.

Partido leva realmente a sério essa luta contra a sexualização do Gartenzwerg, o anãozinho de jardim da Alemanha

O que é o mais inacreditável nessa história é que ela é verdadeira, que esse partido realmente existe e que seus filiados não estão brincando. Para eles, o assunto é coisa extremamente séria!

Gartenzwerg, anãozinho de jardim da Alemanha
Gartenzwerg, anãozinho de jardim da Alemanha

Só restaria saber o ponto de vista dos próprios anões, já que eles talvez estejam até gostando dos colegas “descarados” que andam invadindo os jardins alemães.

Para mais informações:

Site do partido Internationale Zwergenpartei – IZP

Página do partido no Facebook – caso você concorde que é preciso lutar pelo pudor dos anões de jardim, passe lá e dê uma curtida na página. Eles com certeza irão adorar 😀

Fonte: Tupinikim – Leituras que valem a pena

Leia também:

Coisas que você não deveria fazer na Alemanha

Cores e sabores do verão na Alemanha

Última atualização deste post: 24/08/2017

Curta Alemanha para Brasileiros no Facebook