Mudar de país é começar uma vida nova e isso não deveria ser subestimado. Mas é isso que, infelizmente, tenho visto muito: gente que resolve emigrar e viver em outro país, muitas vezes em outro continente, mas que age como se estivesse mudando de rua ou de bairro.

Essa gente, empolgada com seu projeto de emigração, ignora muitos aspectos importantes e há quem termine em uma situação problemática séria, passando por dificuldades horríveis no exterior.

Aqui em Berlim, por exemplo, anda e vira surge mais um caso de alguém “perdido”, todo enrolado em sua situação, às vezes com problemas financeiros, outras vezes com problemas de saúde, já outras vezes com dificuldades seríssimas de adaptação. Isso sem falar dos problemas pessoais (por exemplo, de relacionamento) que podem surgir, como um casal brasileiro apaixonado, que veio para a Alemanha para viver, cheio de planos e sonhos, entretanto, depois de uns meses aqui, o casal se separou. Como não eram casados e tinham um filho, começou a briga de casal por causa da guarda da criança, pensão alimentícia, etc. Agora você imagine esses dois, brigando feio, tendo que recorrer a repartições alemãs para resolver o assunto, mas sem falar praticamente nada de alemão. Complicado, não?

É claro que não se pode planejar tudo e que imprevistos acontecem, mas uma pessoa bem preparada sofrerá bem menos que alguém que arriscou a sorte e pulou na água fria sem nem saber nadar. Isso não quer dizer que quem vem sem uma devida preparação irá ter problemas obrigatoriamente. Muita gente enfrenta essa aventura e, no final, dá certo, mas isso é uma mera questão de sorte. Pessoalmente, não acho que apostar só na sorte seja uma boa base para quem quer emigrar. Muitos casos dão certo, já muitos outros dão errado, muito errado mesmo. Quer mesmo arriscar?

Assusto-me com os e-mails e mensagens que recebo de gente querendo vir para a Alemanha, já com planos concretos, mas sem nenhuma ou com pouco noção do que esse passo significa. Vejo o mesmo em grupos no Facebook.

O pior é que, quando alguém tenta alertar sobre as possíveis dificuldades e tenta trazer a pessoa de volta para o chão da realidade, há quem fique ofendido e até insulte, supondo que quem tenta chamar a atenção dos “despreparados” só faz isso porque já está aqui e não quer que outros brasileiros venham. De fato, existe a ala dos pessimistas que veem problemas em tudo e sempre tentam desanimar os outros, normalmente baseado na experiência negativa pessoal e achando que ela vale para todo mundo. Todavia, em geral, quem alerta não o faz porque não quer que outras pessoas venham, mas sim porque já conhece a realidade, já sabe dos possíveis obstáculos a serem enfrentados e conhece casos de quem veio sem se preparar e se deu mal. Normalmente, quem alerta quer simplesmente ajudar, como eu.

Quer emigrar? Faça isso. Você tem meu incentivo total, pois emigrar por um tempo ou definitivamente é uma experiência enriquecedora, que nos faz crescer. A única coisa que peço é que se informe bem antes, mantendo os pés no chão, não achando que basta pegar o avião e descer no novo país que tudo então se resolverá, pois isso não é assim.

Há na internet muitas fontes boas de informação. Blogs, vlogs, sites e mesmo os grupos no Facebook podem ser de grande ajuda. É claro que é necessário pesquisar em várias fontes, filtrar as informações que precisa, analisando se aquilo que leu ou escutou realmente faz sentido, esclarecendo as dúvidas da melhor forma possível. E busque confirmar as informações principalmente junto aos órgãos oficiais competentes.

Ninguém pode se preparar 100%, já que não se prepara para imprevistos (se isso fosse possível, um imprevisto deixaria de ser imprevisto!), mas é importantíssimo ter consciência que eles podem acontecer e que imprevistos no exterior, longe de casa, da família e dos amigos, quando não se fala (bem) o idioma local, têm consequências normalmente bem mais graves que em sua terra natal.

E se você acha que se informar dá muito trabalho, acredite: não se informar dá bem mais trabalho, só que mais tarde.

Fica então meu apelo: antes de emigrar, tente se preparar da melhor forma, busque informações, seja realista e entenda que esse é um passo será algo bom e enriquecedor, mas que pode ter consequências sérias se algo der errado.

Deixo claro mais uma vez: não quero destruir a motivação de ninguém. Só gostaria de ver menos gente sofrendo por causa de um projeto de emigração mal pensado e mal preparado.

Para terminar, recomendo a leitura deste texto, onde tento abordar alguns dos problemas mais comuns, com dicas para resolvê-los ou mesmo evitá-los. O texto se refere à Alemanha, mas pode ser útil também para quem quer ir para outros países:

Dicas úteis para quem está pensando em se mudar para a Alemanha

Como emigrar não é algo simples, mas sim uma mudança séria na vida da pessoa, aqui algumas dicas úteis para quem está pensando em se mudar para a Alemanha.

Um apelo a brasileiros: antes de emigrar para a Alemanha, se preparem bem!

Outros links úteis para quem pensa em emigrar (para a Alemanha):

Última atualização deste post: 13/12/2017

Curta Alemanha para Brasileiros no Facebook e acompanhe as publicações do site